Imagem relacionada Imagem relacionada Imagem relacionada Imagem relacionada  9west  -  Verdadeira Country Music  Imagem relacionada Imagem relacionada Imagem relacionada  Imagem relacionada  

PUBLICIDADE
Nielsen aponta o Rádio na frente!
08/08/2018 15:25 em Tecnologia

 

Continua igual, pelo menos para o rádio. O meio continua com o maior alcance em relação a todas as plataformas de mídia nos Estados Unidos, segundo novo relatório divulgado pela Nielsen. O resultado é referente ao primeiro quadrimestre de 2018 e o rádio continua com 92% de alcanse semanal entre a população norte-americana,  mesmo com o avanço de outros formatos de mídia. Quando o recorte considera grupos étnicos, os hispânicos são os mais alcançados pelo rádio (96%).

O levantamento atualizado pela Nielsen só reforça o panorama positivo que o rádio vive nos Estados Unidos e também em outros países quando o assunto é audiência e relevância da plataforma. O meio continua à frente em alcance dos aplicativos em celulares, por exemplo, formato de mídia que já se aproxima da casa dos 80% no geral.

A televisão, por exemplo, alcançou 88% da população norte-americana no primeiro quadrimestre de 2018, seguindo na segunda colocação entre todas as plataformas de mídia. Resultados parecidos foram observados nos levantamentos realizados em 2017 pela Nielsen nos Estados Unidos.

Smart-speakers 

Febre nos Estados Unidos, as smart-speakers (caixas de som inteligentes) também foram destaque no relatório da Nielsen. Segundo o instituto de pesquisa, 19% dos adultos usam as caixas, enquanto outros 42% estão interessados em adquirir o aparelho. Da mesma forma, 43% dos adultos atualmente transmitem música, podcasts ou rádio pela Internet através desses dispositivos, com outros 27% interessados em também fazer essa mesma ação em um futuro próximo.

O tempo de consumo do rádio 

O relatório ainda destaca que o ouvinte norte-americano consome diariamente o conteúdo de rádio por 1h46, com o uso mais significativo vindo de adultos de 50 a 64 anos, faixa etária que está ouvindo 2h08 de rádio. Entre 18 e 34 anos o uso diário do rádio é de 1h25, enquanto a faixa de 35 a 49 consome rádio por 1h50. Acima de 65 anos o consumo diário de rádio cai para 1h44.

A Nielsen divulgou o relatório ao mercado no último dia 31, levantamento chamado de “Total Audience Report”. Ele considera o alcance semanal de cada plataformano primeiro quadrimestre de 2018 e considera a população acima de 18 anos, de todos os grupos étnicos dos Estados Unidos.

 

O que diz a Nielsen

"O modo como as pessoas consomem conteúdo é muito diferente do que era há cinco anos, quanto mais 10 ou 20", disse Peter Katsingris, SVP, Audience Insights, Nielsen. “Os consumidores têm o luxo de mais opções agora do que nunca. Eles podem assistir a vídeos ou ouvir música em seus smartphones e, em seguida, interagir com conteúdo completamente diferente em sua televisão ou rádio - as oportunidades de como os profissionais de marketing podem alcançá-los são infinitas. Compreender as tendências de quem está consumindo conteúdo, o que está consumindo e como estão os fundamentos da indústria. A Nielsen está posicionada de maneira única para ajudar com precisão o ecossistema de mídia a entender esses comportamentos”.

Recortes de destaque separamos em tópicos pela Nielsen

-> 92% dos adultos dos EUA ouvem rádio a cada semana, o maior alcance entre as plataformas.

-> Em média, os adultos norte-americanos gastam mais de 11 horas por dia conectados à mídia linear e digital e quase seis horas por dia apenas com vídeo.

-> Os jovens de 18 a 34 anos gastam a maior porcentagem de tempo com dispositivos conectados à TV e dispositivos digitais em comparação a outras informações demográficas.

-> Adultos negros são os usuários que mais consomem mídia em geral. Em comparação com os EUA em geral, os hispânicos ouvem mais rádio e os asiáticos americanos passam mais tempo com computadores e tablets.

-> Quase 3% dos lares de TV se inscrevem em um vMVPD (plataforma de distribuição de canais e vídeos, exemplo Apple TV e Amazon Fire TV) que inclui "pacotes básicos".

-> Quase 20% dos consumidores dizem que usam um alto-falante inteligente em casa.

-> Dois terços dos lares de TV dos EUA têm dispositivos capazes de transmitir conteúdo para o aparelho de TV.

-> Um em cada 10 minutos de uso da televisão em residências capazes de transmitir é transmitido para o aparelho de TV.

-> Mais de oito em cada 10 agregados familiares que não são de televisão continuam a ver conteúdos de vídeo.

 

Em 29 de junho vários radialistas brasileiros  compartilharam em suas redes sociais um artigo publicado pelo portal Quartz que destaca a alta popularidade do rádio (FM/AM) mesmo com a “era Spotify” (apesar da plataforma não ser apresentada como concorrente direta). O levantamento é da Nielsen e é relacionado ao mercado dos Estados Unidos, publicado pelo portal em outubro do ano passado. Apesar de não ser atual (a pesquisa tem mais de oito meses em relação a sua divulgação), pouco mudou nesse cenário. Acompanhe os detalhes de como os americanos descobrem novas músicas:

O artigo “Radio survived the tape, CD, and iPod. In the age of Spotify, it’s more popular than ever” destaca pontos como a sobrevivência do rádio perante outros formatos de mídia que perderam muito espaço no hábito de consumo da população norte-americana. Mesmo com o avanço considerável na oferta de novos formatos de streaming (em destaque os serviços de streaming para música, como Spotify e Pandora), a relevância do rádio não foi abalada, indo de 96% dos consumidores ouvindo rádio semanalmente em 2001 para marcas próximas dos 90% em dias atuais (Nielsen, 2017), sendo de 93% no último levantamento.

 

E em 2018?

O alcance segue em alta, seja nos Estados Unidos como no Brasil. Lá a Nielsen aponta que o rádio atinge 93%, liderando entre todas as plataformas de mídia no início de 2018. Isso resulta em um alcance semanal do rádio de 228,5 milhões, o que é bem superior a 67,6 milhões de streaming, 25,9 milhões de rádio por satélite (mídia comum nos Estados Unidos, que não tem relação ao rádio FM/AM) e a 20,7 milhões dos podcasts.

No Brasil, segundo levantamento do Kantar Ibope Media, 91,9% dos brasileiros ouvem rádio e 93% dos ouvintes de Rádio preferem ouvir música pelo meio no país. 

No estudo, o Kantar Ibope Media fez a seguinte pergunta: “Com que frequência você usa esses diferentes tipos de mídia?”. O levantamento foi feito com 4999 pessoas, sendo mil em cada mercado (na França foram 999 pesquisados). A média mundial registra que 88% dos pesquisados ouvem Rádio.

 

Os brasileiros são os que ouvem Rádio com maior frequência. Dos mil pesquisados, 91,9% afirmaram que ouvem o meio. Em segundo são os franceses com 91,4%, seguidos pelos Estados Unidos com 90%, Reino Unido (85,8%) e China com 80%.

 

 

 

Quando a pergunta se referente ao rádio online, os chineses superam os brasileiros. A média mundial está 66%, enquanto os chineses representam 83,5% dos pesquisados. Os brasileiros são 81,5%, enquanto França, Reino Unido e Estados Unidos representaram 54,8%, 54,8% e 55,4%, respectivamente.

 

Somos uma legião!

 

Fonte: Tudoradio

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!